Início

A execução das políticas relativas à formação, ao desenvolvimento profissional e à Educação Permanente dos trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS) – tanto no nível superior como no nível técnico-profissional – são de responsabilidade das três esferas de governo. Para cumprir sua missão institucional de promover o fortalecimento da formação em saúde no SUS, a Fundação Hospitalar Getúlio Vargas tem promovido ações de articulação e integração nas áreas de formação dos profissionais nos dois níveis de formação

A Lei ordinária nº 3.684 de 04 de novembro de 2015, que altera a Lei 3224, de 25 de junho de 2010 de criação da FHGV, na Seção IV – Da Finalidade, Art. 7 diz que: “A Fundação de Saúde Sapucaia do Sul, entidade integrante do SUS do Município e do Estado do Rio Grande do Sul, de forma exclusiva, tem a finalidade de prestar serviços de assistência à saúde em todos os níveis de complexidade do sistema, bem como serviços de ensino e pesquisa na área da saúde, de acordo com os princípios, normas e objetivos constitucionais e legais do SUS”.

No §2° da mesma seção, diz que: “Os serviços de saúde prestados pela Fundação de Saúde Sapucaia do Sul deverão ser organizados em conformidade com as diretrizes e normas do Sistema Único de Saúde, mediante convênio, acordos e demais ajustes congêneres com Poder Público e instituições de ensino e pesquisa, públicas e privadas.” A vocação da FHGV para ensino e pesquisa, desta forma, já está prevista na sua lei de criação.

A Fundação Hospitalar Getúlio Vargas, juntamente com a prestação de serviços de assistência à saúde 100% SUS, assumiu, através do Hospital Municipal Getúlio Vargas, sua vocação de instituição voltada também para a geração e transmissão de conhecimento, um hospital onde se ensina e se aprende, um espaço intencionalmente propício ao surgimento de novas ideias, beneficiando a assistência com a qualificação oportunizada pelo ensino.

A Fundação Hospitalar Getúlio Vargas iniciou suas atividades na área de ensino quando, no ano de 2013, a sua Direção Executiva elaborou e cadastrou, junto ao Ministério da Educação (MEC), o seu projeto de Implantação do Programa de Residência Médica. Em 2014, após visita técnica ao Hospital Municipal Getúlio Vargas, a Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM) aprovou os quatro primeiros Programas de Residência da Instituição, sendo eles: Anestesiologia, Clínica Médica, Pediatria e Psiquiatria. No inicio do ano de 2015, foram aprovados pela CNRM os programas de Cirurgia Geral e Ginecologia e Obstetrícia.

Residência Médica

RESIDÊNCIA MÊDICA

O Programa de Residência Médica da FHGV atualmente está composto por sete programas, com o total de 29 residentes, e tem por objetivo qualificar os médicos envolvidos para uma intervenção profissional propositiva no âmbito do SUS. Este profissional, ao término da residência, deverá conhecer as possibilidades de intervenção e estar apto a fazê-lo no nível individual e coletivo, desenvolvendo ações de saúde em equipe multiprofissional com estratégias interdisciplinares, e ser um profissional competente, crítico e comprometido com a ética profissional, apto a promover a saúde, bem como desenvolver habilidades e raciocínio crítico, proporcionando a qualificação médica nas diversas áreas de atuação.

COMO PARTICIPAR DO PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA DA FHGV

A seleção para ingresso no Programa de Residência Médica compreende duas etapas: a primeira, de caráter classificatório, por meio de prova escrita objetiva, sob a coordenação técnico-administrativa da AMRIGS; a segunda, por meio de análise de Curriculum Vitae e argüição, sob responsabilidade da COREME FHGV.

COREME

A Comissão de Residência Médica – COREME é uma instância auxiliar da Comissão Nacional de Residência Médica – CNRM e da Comissão Estadual de Residência Médica – CEREM, estabelecida em instituição de saúde que oferece programa de residência médica para planejar, coordenar, supervisionar e avaliar os programas de residência médica da instituição e os processos seletivos relacionados.

No ano de 2014 foi realizada a eleição da Comissão de Residência Médica (COREME) que, logo após sua composição, elaborou e aprovou a primeira versão do regimento interno e estruturação dos programas de cada residência médica da FHGV.

Constituição da COREME 

  • Coordenador: Adriana Trein Enzveiller
  • Vice-coordenador: Pedro Ritter

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM ANESTESIOLOGIA

  • Supervisor do Programa: Glênio Dresseler Boelter

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM CIRURGIA GERAL

  • Supervisor do Programa: Carlos Eduardo Teixeira

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM CLÍNICA MÉDICA

  • Supervisor do Programa:Adriana Trein Enzveiler

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA

  • Supervisor do Programa: DrRicardo Queiroz dos Santos

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM PEDIATRIA

  • Supervisor:Dra Angela de Moura

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM PSIQUIATRIA

  • Supervisor: Pedro Ritter

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE

  • Supervisora: Lúcia Takimi
Educação Permanente e Continuada

EDUCAÇÃO PERMANENTE

O Plano de Educação Permanente e Continuada da Fundação Hospitalar Getúlio Vargas deve ser compreendido como um conjunto de iniciativas e incentivos para a qualificação constante dos trabalhadores e equipes. É recurso estratégico para a gestão de pessoas, educação e trabalho em saúde, pois parte das necessidades do cotidiano do processo de trabalho, ou seja, o planejamento das ações e definição de exigências e prioridades de ensino e de aprendizagem ocorre a partir dos levantamentos de necessidades das equipes de trabalho, viabilizando, por sua vez, a qualificação profissional.

Objetivo Geral: Atuar com ações em educação em saúde que identifiquem e qualifiquem a competência dos trabalhadores, orientadas pelos princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde, com o enfoque da Política Nacional de Humanização e da Gestão do Trabalho e Educação em Saúde. Assim, promovendo transformações nas práticas do trabalho, com base em reflexões críticas, propondo o encontro entre o mundo da formação e o mundo do trabalho, através da interseção entre o aprender e o ensinar na realidade dos serviços.

Julho 2018

Cronograma_Educação_Permanente_Julho

Junho 2018

Cronograma_Educação_Permanente

EDUCAÇÃO CONTINUADA

O Eixo Ensino e Pesquisa recebe por demanda espontânea dos trabalhadores e gestores, das diferentes unidades da Fundação Hospitalar Getúlio Vargas, pedidos de incentivo para formação profissional individual. Tais pedidos correspondem à participação em cursos e eventos externos com temáticas relevantes relacionadas à área de atuação. 

O eixo Ensino e Pesquisa orienta os interessados, bem como realiza pré-análise das solicitações a partir das Normas e Critérios de Avaliação Profissional Individual, previamente estabelecidas, para posterior encaminhamento à Direção respectiva da Fundação Hospitalar Getúlio Vargas. 

Vale ressaltar que todo o trabalhador e/ou gestor que recebe incentivo para formação individual firma o compromisso de disseminar os conhecimentos adquiridos ao coletivo da Fundação Hospitalar Getúlio Vargas.

 

Link Fluxo de Incentivo Educação Continuada: http://www.fhgv.com.br/home/wp-content/uploads/2018/05/Para-site-Fluxo-para-solicita%C3%A7%C3%A3o-de-Abono-de-Ponto-e-Aux%C3%ADlio-Financeiro-para-forma%C3%A7%C3%A3o-profissional-Individual.pdf

Os formulários de solicitação de incentivo  e abono de ponto devem ser entregues presencialmente na área de ensino e pesquisa no HMGV. As demais unidades deverão encaminhar por malote ao setor de transporte da FHGV.

Programa de Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade

A menos de 30 minutos de Porto Alegre, uma rede estruturada e completa que já oferece diversas residências, investe agora em medicina da família e comunidade, com complementação de bolsa, estrutura adequada e qualificado corpo docente.

Imagem1_Hotsite_PRM_alterada

Sapucaia decidiu fazer importante investimento na formação de bons médicos de família e comunidade. Com uma rede de atenção básica que já é referência no estado e desenvolvendo uma residência em Medicina de Família e Comunidade (MFC) em parceria com a Escola Estadual de Saúde Pública desde 2011, o Município agora aprovou junto à Comissão Nacional de Residência Médica uma residência em MFC municipal e na Câmara de Vereadores uma Complementação da Bolsa que, somada à oferecida pelo Ministério da Saúde, chega ao valor de R$ 9.650,00. Os médicos residentes atuarão nas unidades básicas de saúde, atendendo à população de Sapucaia junto aos médicos preceptores, poderão qualificar sua formação e ainda receberão um valor quase três vezes superior ao padrão nacional de bolsas.

Experiência e busca da excelência

Imagem2_Hotsite_PRM

A Fundação Hospitalar Getúlio Vargas e a Secretaria Municipal de Saúde de Sapucaia do Sul, além de notável expansão e qualificação dos Sistema Único de Saúde do município, têm fortalecido a sua vocação de instituição voltada também para a formação e construção de conhecimento.

Desde 2013, são oferecidas as residências de Anestesiologia, Clínica Médica, Pediatria e Psiquiatria. No inicio de 2015, foram implantados os programas de Cirurgia Geral e Ginecologia e Obstetrícia.

Em parceria com Escola Estadual de Saúde Pública é desenvolvido desde 2011 a Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade e desde 2012 as Residências Multiprofissionais com ênfase em Atenção Primária e Multiprofissional. Com a criação do curso de graduação em medicina da Unisinos, além do município ser campo de prática das atividades de ensino, pesquisa e extensão, também é desenvolvida em parceria a Residência Multiprofissional em Atenção Básica.

Campos de prática: o SUS em Sapucaia

Imagem3_Hotsite_PRM_alterada

Atualmente o município de Sapucaia do Sul possui 25 Unidades Básicas de Saúde, 23 Equipes de Saúde da Família (ESF) que cobrem 58,97% da população e que somada à atenção básica tradicional chegam à 78%.

O município conta ainda com:

  • Rede de Saúde Mental (3 Centros de Atenção Psicossocial – Tipo II, Infantil e Alcool e Drogas)
  • Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF)
  • Equipe de Atenção Domiciliar
  • Farmácia Básica Municipal
  • Clínica de Saúde da Mulher (CLISAM)
  • Ambulatório de Infectologia
  • Ambulatório de Especialidades, com 21 modalidades
  • Unidade de Pronto Atendimento 24h (UPA 24H)
  • SAMU
  • Hospital Getúlio Vargas com 175 leitos: hospital geral com urgência, maternidade e UTI. Residência em anestesiologia, cirurgia geral, ginecologia/obstetrícia, clínica médica, psiquiatria e pediatria.

O sistema municipal também conta com uma rede própria e contratada de apoio e diagnóstico.

Conheça Sapucaia do Sul

Imagem4_Hotsite_PRM

Sapucaia do Sul é um município da Região Metropolitana de Porto Alegre, com destaque no desenvolvimento industrial e nas belezas naturais da sua zona rural. Está localizado a apenas 19 km da capital, a 22 km do aeroporto Salgado Filho e a 25 km da Estação Rodoviária de Porto Alegre, o que lhe confere uma localização privilegiada na Região.

O município está a 25 km da Freeway (BR 290) e situa-se nos mercados produtores e consumidores de maior riqueza do Rio Grande do Sul. Sapucaia é exposta ao fluxo da BR 116 e BR 448, RS 118, ligando-se aos importantes polos industriais de Gravataí, Cachoeirinha e Porto Alegre. A cidade conta com uma boa estrutura industrial e cultura operária, fatores que beneficiam a instalação de indústrias e de serviços. Destaques para as áreas da siderurgia, metalurgia, bebidas e fios têxteis.

Segundo o censo do IBGE de 2015, o município possui uma área de 58,309 km², e, uma população de 138.357 habitantes, denominados sapucaienses. A densidade demográfica é de 2.233,61 habitantes por km². De acordo com o último levantamento do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM), Sapucaia do Sul está situada na faixa de Desenvolvimento Humano Alto, com IDHM entre 0,700 e 0,799. Entre 2000 e 2010, a dimensão que mais cresceu em termos absolutos foi Educação (com crescimento de 0,150), seguida por Longevidade e por Renda.

A renda per capita média do município cresceu 87,01% nas últimas duas décadas, passando de R$392,11 em 1991, para R$539,25 em 2000 e R$733,28 em 2010. A taxa média anual de crescimento foi de 37,53% no primeiro período e 35,98% no segundo. A extrema pobreza passou de 5,00%, em 1991, para 3,08%, em 2000, e para 1,27% em 2010. A desigualdade também diminuiu, passando de 0,45, em 2000, e para 0,44, em 2010.

Fontes: Pnud, Ipea e FJP

Estágios Curriculares - Via Instituição de Ensino

O estágio é uma atividade supervisionada, relacionada com a área de estudos do curso do aluno, que integra a formação acadêmica. Seu objetivo é proporcionar experiência profissional, visando “ao aprendizado de competências próprias da atividade profissional e à contextualização curricular, objetivando o desenvolvimento do educando para a vida cidadã e para o trabalho” (Art. 1º, § 2º, da Lei Nº 11.788, de 25 de setembro de 2008). O estágio pode ser obrigatório ou não-obrigatório, sendo que o primeiro é pré-requisito para a formação do aluno, e o segundo é opcional, acrescido à carga horária regular e obrigatória, como crédito complementar.

Instituições conveniadas

A Fundação Hospitalar Getúlio Vargas possui Termo de Cooperação Técnica firmado com várias instituições do Estado que utilizam suas Unidades como campo de estágio para seus alunos, entre elas: UNISINOS, FEEVALE, UNIVATES, UNIASSELVI, SENAC, IPUC, UNIPACS, EST, ESEP, ESCOLA STATUS, CENTRO DE ENSINO DOM ALBERTO, CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL CECÍLIA MEIRELES.

Orientações para utilização dos campos de prática

  • Os grupos para utilização dos cenários de prática não poderão ultrapassar seis alunos.
  • Reuniões de estágio não deverão ser realizadas nos arredores do hospital. Ex: Bares, praças e porta de entrada da emergência.
  • No início do estágio o professor responsável pela turma deverá se apresentar ao corpo clínico e/ou RT para início das atividades.
  • O uso do jaleco deve ser realizado apenas dentro da unidade atenção à saúde.
  • Ao início do estágio o estudante deverá trazer uma caixa de luva para utilização no campo de prática.
  • As visitas com os grupos deverão ser previamente agendadas e acompanhadas pela Unidade de Residências Profissionais e Estágios de segunda a sexta, em horário comercial.
  • A utilização de crachá é obrigatório e na altura do tórax.
  • A entrada dos estudantes e professores deve ser realizada pela entrada dos funcionários – Travessa Aliança, s/n° – Dihel – Sapucaia do Sul.
Estágios Curriculares - Via Estudante

Em construção. 

Projeto de Pesquisa

A Unidade de Residências Profissionais e Estágios está buscando estimular e favorecer a geração de conhecimento. Os estudos que serão realizados nas Unidades sob gestão da Fundação Hospitalar Getúlio Vargas devem seguir fluxo estabelecido por esta Unidade e virem acompanhados de carta de apresentação pela instituição de Ensino, em papel timbrado e parecer do Comitê de Ética. A avaliação dos projetos, quanto à sua adequação, cabe à respectiva área técnica da Unidade onde a pesquisa será realizada. Os resultados das pesquisas devem refletir benefícios à atividade assistencial e de gestão dos nossos serviços de atenção à saúde.

Como realizar seu PROJETO de Pesquisas nos Polos da FHGV

Os estudos que serão realizados nas Unidades sob gestão da Fundação Hospitalar Getúlio Vargas devem ser solicitados junto à carta de apresentação da instituição de Ensino em papel timbrado e com parecer do Comitê de Ética. A avaliação dos projetos, quanto à sua adequação, cabe à respectiva área técnica da Unidade onde a pesquisa será realizada. Os resultados das pesquisas devem refletir benefícios à atividade assistencial e de gestão dos nossos serviços de atenção à saúde.

Os documentos deverão ser encaminhados para o  email ensino.pesquisa@fhgv.com.br, constando no assunto título da pesquisa e instituição formadora.

  • Formulário de solicitação de pesquisa  – link para formulário que em anexo e Ordem de Serviço N°1/2015 – Fluxo de Pesquisas;
  • Carta de Apresentação do Orientador/Instituição;
  • Carta de Aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa;
  • Projeto do Trabalho a ser realizado.

Após email de aprovação os pesquisadores deverão entregar cópia física dos documentos na área de Ensino e Pesquisa, Travessa Aliança, s/n° – Bairro Diehl – Sapucaia do Sul.

Dúvidas Frequentes

– Como a Instituição de ensino firma convênio com a FHGV?

A instituição de ensino deverá entrar em contato com a área de Ensino e Pesquisa através de e-mail (ensino.pesquisa@fhgv.com.br) ou por telefone (3451-8200 ramal 214) solicitando a lista de documentos necessários para que o convênio seja firmado.

– Como ocorre o processo de seleção para estágios não obrigatórios curriculares?

A divulgação de vagas de estágios remunerados ocorre através do Centro de Integração Empresa Escola- CIEE.

– Qual o fluxo para solicitação de estágios não curriculares?

Estudante entra em contato com a área de Ensino e Pesquisa, através de e-mail (ensino.pesquisa@fhgv.com.br) ou memorando, solicitando vaga para estágio optativo, descrevendo área de interesse, curso e instituição na qual está vinculado.

– Qual o fluxo para utilização dos cenários de prática nas Unidades da FHGV?

A Instituição de ensino, já previamente conveniada, entra em contato com a área de Ensino e Pesquisa, através de e-mail (ensino.pesquisa@fhgv.com.br) ou memorando, enviando a lista dos alunos e solicitando vaga para estágio, descrevendo área de interesse e o curso no qual cada aluno está vinculado.

– Qual o fluxo para solicitação de pesquisa nas Unidades da FHGV?

Os estudos que serão realizados nas Unidades sob gestão da Fundação Hospitalar Getúlio Vargas devem ser solicitados junto à carta de apresentação da instituição de Ensino em papel timbrado e com parecer do Comitê de Ética. A avaliação dos projetos, quanto à sua adequação, cabe à respectiva área técnica da Unidade onde a pesquisa será realizada. Os resultados das pesquisas devem refletir benefícios à atividade assistencial e de gestão dos nossos serviços de atenção à saúde.

– Como ocorre o processo de seleção para ingresso em nossos Programas de Residência Médica?

A seleção para ingresso no Programa de Residência Médica compreende duas etapas: a primeira, de caráter classificatório, por meio de prova escrita objetivo, sob a coordenação técnico-administrativa da AMRIGS; a segunda, por meio de análise de

Curriculum Vitae e argüição, sob responsabilidade da COREME HMGV.

Matérias Relacionadas
  • Clique aqui para ver todas as notícias relacionadas.
Editais da área de Ensino e Pesquisa

Editais da área de Ensino e Pesquisa

Para ver todos os editais da área, clique aqui.