O Ensino na FHGV

A Fundação Hospitalar Getúlio Vargas, juntamente com a prestação de serviços de assistência à saúde 100% SUS, assumiu, através de suas Unidades, sua vocação de instituição voltada também para a geração e construção de conhecimento, um local onde se ensina e se aprende, um espaço intencionalmente propício ao surgimento de novas ideias, beneficiando a assistência com a qualificação oportunizada pelo ensino.

O Plano de Educação Permanente e Continuada da Fundação Hospitalar Getúlio Vargas deve ser compreendido como um conjunto de iniciativas e incentivos para a qualificação constante dos trabalhadores e equipes. É recurso estratégico para a gestão de pessoas, educação e trabalho em saúde, pois parte das necessidades do cotidiano do processo de trabalho, ou seja, o planejamento das ações e definição de exigências e prioridades de ensino e de aprendizagem ocorre a partir dos levantamentos de necessidades das equipes de trabalho, viabilizando, por sua vez, a qualificação profissional.

Os projetos de pesquisas realizados nas Unidades sob gestão da Fundação Hospitalar Getúlio Vargas seguem fluxo estabelecido e os resultados deverão refletir benefícios à atividade assistencial e de gestão dos nossos serviços de atenção à saúde.

O Hospital Municipal Getúlio Vargas possui atualmente um Programa de Residência Médica composto por sete programas, sendo eles: Medicina de Família e Comunidade, Psiquiatria, Pediatria, Anestesiologia, Cirurgia Geral, Clínica Médica e Obstetrícia/ Ginecologia, com o total de 31 residentes, e tem por objetivo qualificar os médicos envolvidos para uma intervenção profissional propositiva no âmbito do SUS.

Os estágios supervisionados dentro das Unidades da Fundação Hospitalar Getúlio Vargas, proporcionam um experiência profissional, visando o aprendizado de competências próprias da atividade profissional e à contextualização curricular, objetivando o desenvolvimento do educando para a vida cidadã e para o trabalho, podendo ser obrigatório ou não obrigatório.

A execução das políticas relativas à formação, ao desenvolvimento profissional e à Educação Permanente dos trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS) – tanto no nível superior como no nível técnico-profissional – são de responsabilidade das três esferas de governo. Para cumprir sua missão institucional de promover o fortalecimento da formação em saúde no SUS, a Fundação Hospitalar Getúlio Vargas tem promovido ações de articulação e integração nas áreas de formação dos profissionais através dos níveis de formação.

Calendário de Educação Permanente

Inscrições Aqui.

Setembro 2018

Cronograma_Educação_Permanente_setembro

Agosto 2018

Cronograma_Educação_Permanente_Agosto

Julho 2018

Cronograma_Educação_Permanente_Julho

Junho 2018

Cronograma_Educação_Permanente

Projeto de Pesquisa

O setor de Desenvolvimento de Pessoas está buscando estimular e favorecer a geração de conhecimento. Os estudos que serão realizados nas Unidades sob gestão da Fundação Hospitalar Getúlio Vargas devem seguir fluxo estabelecido pelo setor e virem acompanhados de carta de apresentação pela instituição de Ensino, em papel timbrado e parecer do Comitê de Ética. A avaliação dos projetos, quanto à sua adequação, cabe à respectiva área técnica da Unidade onde a pesquisa será realizada. Os resultados das pesquisas devem refletir benefícios à atividade assistencial e de gestão dos nossos serviços de atenção à saúde.

Como realizar seu PROJETO de Pesquisas nos Polos da FHGV

Os estudos que serão realizados nas Unidades sob gestão da Fundação Hospitalar Getúlio Vargas devem ser solicitados junto à carta de apresentação da instituição de Ensino em papel timbrado e com parecer do Comitê de Ética. A avaliação dos projetos, quanto à sua adequação, cabe à respectiva área técnica da Unidade onde a pesquisa será realizada. Os resultados das pesquisas devem refletir benefícios à atividade assistencial e de gestão dos nossos serviços de atenção à saúde.

Os documentos deverão ser encaminhados para o  email ensino.pesquisa@fhgv.com.br, constando no assunto título da pesquisa e instituição formadora.

  • Formulário de solicitação de pesquisa  – link para formulário que em anexo e Ordem de Serviço N°1/2015 – Fluxo de Pesquisas;
  • Carta de Apresentação do Orientador/Instituição;
  • Carta de Aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa;
  • Projeto do Trabalho a ser realizado.

Após email de aprovação os pesquisadores deverão entregar cópia física dos documentos no setor de Desenvolvimento de Pessoas, Travessa Aliança, s/n° – Bairro Diehl – Sapucaia do Sul.

Estágios Curriculares

Instituições conveniadas

A Fundação Hospitalar Getúlio Vargas possui Termo de Cooperação Técnica firmado com várias instituições do Estado que utilizam suas Unidades como campo de estágio para seus alunos, entre elas: UNISINOS, FEEVALE, UNIVATES, IPUC, UNIPACS, EST/ISAEC, ESTUDSEG, FATEPA, UFCSPA, FACOS, UNIVERSITÁRIO CACHOEIRINHA E UNIVERSITÁRIO ALVORADA.

Orientações para utilização dos campos de prática

  • Os grupos para utilização dos cenários de prática não poderão ultrapassar seis alunos.
  • Reuniões de estágio não deverão ser realizadas nos arredores do hospital. Ex: Bares, praças e porta de entrada da emergência.
  • No início do estágio o professor responsável pela turma deverá se apresentar ao corpo clínico e/ou RT para início das atividades.
  • O uso do jaleco deve ser realizado apenas dentro da unidade atenção à saúde.
  • Ao início do estágio o estudante deverá trazer uma caixa de luva para utilização no campo de prática.
  • As visitas com os grupos deverão ser previamente agendadas e acompanhadas pela área de Desenvolvimento de Pessoas, de segunda a sexta, em horário comercial.
  • A utilização de crachá é obrigatório e na altura do tórax.
  • A entrada dos estudantes e professores deve ser realizada pela entrada dos funcionários – Travessa Aliança, s/n° – Dihel – Sapucaia do Sul.
Estágios Optativos

Em construção. 

Residência Médica

RESIDÊNCIA MÊDICA

O Programa de Residência Médica do HMGV atualmente está composto por sete programas, com o total de 31 residentes, e tem por objetivo qualificar os médicos envolvidos para uma intervenção profissional propositiva no âmbito do SUS. Este profissional, ao término da residência, deverá conhecer as possibilidades de intervenção e estar apto a fazê-lo no nível individual e coletivo, desenvolvendo ações de saúde em equipe multiprofissional com estratégias interdisciplinares, e ser um profissional competente, crítico e comprometido com a ética profissional, apto a promover a saúde, bem como desenvolver habilidades e raciocínio crítico, proporcionando a qualificação médica nas diversas áreas de atuação.

COMO PARTICIPAR DO PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA DA HMGV

A seleção para ingresso no Programa de Residência Médica compreende duas etapas: a primeira, de caráter classificatório, por meio de prova escrita objetiva, sob a coordenação técnico-administrativa da AMRIGS; a segunda, por meio de análise de Curriculum Vitae e argüição, sob responsabilidade da COREME FHGV.

COREME

A Comissão de Residência Médica – COREME é uma instância auxiliar da Comissão Nacional de Residência Médica – CNRM e da Comissão Estadual de Residência Médica – CEREM, estabelecida em instituição de saúde que oferece programa de residência médica para planejar, coordenar, supervisionar e avaliar os programas de residência médica da instituição e os processos seletivos relacionados.

No ano de 2014 foi realizada a eleição da Comissão de Residência Médica (COREME) que, logo após sua composição, elaborou e aprovou a primeira versão do regimento interno e estruturação dos programas de cada residência médica da HMGV.

Constituição da COREME 

  • Coordenador: Adriana Trein Enzveiller
  • Vice-coordenador: Pedro Ritter

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM ANESTESIOLOGIA

  • Supervisor do Programa: Glênio Dresseler Boelter

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM CIRURGIA GERAL

  • Supervisor do Programa: Carlos Eduardo Teixeira

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM CLÍNICA MÉDICA

  • Supervisor do Programa:Adriana Trein Enzveiler

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA

  • Supervisor do Programa: Ricardo Queiroz dos Santos

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM PEDIATRIA

  • Supervisor: Angela de Moura

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM PSIQUIATRIA

  • Supervisor: Pedro Ritter

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE

  • Supervisora: Lúcia Takimi
Programa de Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade

A menos de 30 minutos de Porto Alegre, uma rede estruturada e completa que já oferece diversas residências, investe agora em medicina da família e comunidade, com complementação de bolsa, estrutura adequada e qualificado corpo docente.

Imagem1_Hotsite_PRM_alterada

Sapucaia decidiu fazer importante investimento na formação de bons médicos de família e comunidade. Com uma rede de atenção básica que já é referência no estado e desenvolvendo uma residência em Medicina de Família e Comunidade (MFC) em parceria com a Escola Estadual de Saúde Pública desde 2011, o Município agora aprovou junto à Comissão Nacional de Residência Médica uma residência em MFC municipal e na Câmara de Vereadores uma Complementação da Bolsa que, somada à oferecida pelo Ministério da Saúde, chega ao valor de R$ 9.650,00. Os médicos residentes atuarão nas unidades básicas de saúde, atendendo à população de Sapucaia junto aos médicos preceptores, poderão qualificar sua formação e ainda receberão um valor quase três vezes superior ao padrão nacional de bolsas.

Experiência e busca da excelência

Imagem2_Hotsite_PRM

A Fundação Hospitalar Getúlio Vargas e a Secretaria Municipal de Saúde de Sapucaia do Sul, além de notável expansão e qualificação dos Sistema Único de Saúde do município, têm fortalecido a sua vocação de instituição voltada também para a formação e construção de conhecimento.

Desde 2013, são oferecidas as residências de Anestesiologia, Clínica Médica, Pediatria e Psiquiatria. No inicio de 2015, foram implantados os programas de Cirurgia Geral e Ginecologia e Obstetrícia.

Em parceria com Escola Estadual de Saúde Pública é desenvolvido desde 2011 a Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade e desde 2012 as Residências Multiprofissionais com ênfase em Atenção Primária e Multiprofissional. Com a criação do curso de graduação em medicina da Unisinos, além do município ser campo de prática das atividades de ensino, pesquisa e extensão, também é desenvolvida em parceria a Residência Multiprofissional em Atenção Básica.

Campos de prática: o SUS em Sapucaia

Imagem3_Hotsite_PRM_alterada

Atualmente o município de Sapucaia do Sul possui 25 Unidades Básicas de Saúde, 23 Equipes de Saúde da Família (ESF) que cobrem 58,97% da população e que somada à atenção básica tradicional chegam à 78%.

O município conta ainda com:

  • Rede de Saúde Mental (3 Centros de Atenção Psicossocial – Tipo II, Infantil e Alcool e Drogas)
  • Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF)
  • Equipe de Atenção Domiciliar
  • Farmácia Básica Municipal
  • Clínica de Saúde da Mulher (CLISAM)
  • Ambulatório de Infectologia
  • Ambulatório de Especialidades, com 21 modalidades
  • Unidade de Pronto Atendimento 24h (UPA 24H)
  • SAMU
  • Hospital Getúlio Vargas com 175 leitos: hospital geral com urgência, maternidade e UTI. Residência em anestesiologia, cirurgia geral, ginecologia/obstetrícia, clínica médica, psiquiatria e pediatria.

O sistema municipal também conta com uma rede própria e contratada de apoio e diagnóstico.

Conheça Sapucaia do Sul

Imagem4_Hotsite_PRM

Sapucaia do Sul é um município da Região Metropolitana de Porto Alegre, com destaque no desenvolvimento industrial e nas belezas naturais da sua zona rural. Está localizado a apenas 19 km da capital, a 22 km do aeroporto Salgado Filho e a 25 km da Estação Rodoviária de Porto Alegre, o que lhe confere uma localização privilegiada na Região.

O município está a 25 km da Freeway (BR 290) e situa-se nos mercados produtores e consumidores de maior riqueza do Rio Grande do Sul. Sapucaia é exposta ao fluxo da BR 116 e BR 448, RS 118, ligando-se aos importantes polos industriais de Gravataí, Cachoeirinha e Porto Alegre. A cidade conta com uma boa estrutura industrial e cultura operária, fatores que beneficiam a instalação de indústrias e de serviços. Destaques para as áreas da siderurgia, metalurgia, bebidas e fios têxteis.

Segundo o censo do IBGE de 2015, o município possui uma área de 58,309 km², e, uma população de 138.357 habitantes, denominados sapucaienses. A densidade demográfica é de 2.233,61 habitantes por km². De acordo com o último levantamento do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM), Sapucaia do Sul está situada na faixa de Desenvolvimento Humano Alto, com IDHM entre 0,700 e 0,799. Entre 2000 e 2010, a dimensão que mais cresceu em termos absolutos foi Educação (com crescimento de 0,150), seguida por Longevidade e por Renda.

A renda per capita média do município cresceu 87,01% nas últimas duas décadas, passando de R$392,11 em 1991, para R$539,25 em 2000 e R$733,28 em 2010. A taxa média anual de crescimento foi de 37,53% no primeiro período e 35,98% no segundo. A extrema pobreza passou de 5,00%, em 1991, para 3,08%, em 2000, e para 1,27% em 2010. A desigualdade também diminuiu, passando de 0,45, em 2000, e para 0,44, em 2010.

Fontes: Pnud, Ipea e FJP

Editais da área de Ensino e Pesquisa

Editais da área de Ensino e Pesquisa

Para ver todos os editais da área, clique aqui.

Dúvidas Frequentes

– Como a Instituição de ensino firma convênio com a FHGV?

A instituição de ensino deverá entrar em contato com a área de Ensino e Pesquisa através de e-mail (ensino.pesquisa@fhgv.com.br) ou por telefone (3451-8200 ramal 214) solicitando a lista de documentos necessários para que o convênio seja firmado.

– Como ocorre o processo de seleção para estágios não obrigatórios curriculares?

A divulgação de vagas de estágios remunerados ocorre através do Centro de Integração Empresa Escola- CIEE.

– Qual o fluxo para solicitação de estágios não curriculares?

Estudante entra em contato com a área de Ensino e Pesquisa, através de e-mail (ensino.pesquisa@fhgv.com.br) ou memorando, solicitando vaga para estágio optativo, descrevendo área de interesse, curso e instituição na qual está vinculado.

– Qual o fluxo para utilização dos cenários de prática nas Unidades da FHGV?

A Instituição de ensino, já previamente conveniada, entra em contato com a área de Ensino e Pesquisa, através de e-mail (ensino.pesquisa@fhgv.com.br) ou memorando, enviando a lista dos alunos e solicitando vaga para estágio, descrevendo área de interesse e o curso no qual cada aluno está vinculado.

– Qual o fluxo para solicitação de pesquisa nas Unidades da FHGV?

Os estudos que serão realizados nas Unidades sob gestão da Fundação Hospitalar Getúlio Vargas devem ser solicitados junto à carta de apresentação da instituição de Ensino em papel timbrado e com parecer do Comitê de Ética. A avaliação dos projetos, quanto à sua adequação, cabe à respectiva área técnica da Unidade onde a pesquisa será realizada. Os resultados das pesquisas devem refletir benefícios à atividade assistencial e de gestão dos nossos serviços de atenção à saúde.

– Como ocorre o processo de seleção para ingresso em nossos Programas de Residência Médica?

A seleção para ingresso no Programa de Residência Médica compreende duas etapas: a primeira, de caráter classificatório, por meio de prova escrita objetivo, sob a coordenação técnico-administrativa da AMRIGS; a segunda, por meio de análise de

Curriculum Vitae e argüição, sob responsabilidade da COREME HMGV.

Matérias Relacionadas
  • Clique aqui para ver todas as notícias relacionadas.