A história da Fundação Hospitalar Getúlio Vargas, de Sapucaia do Sul, tem início em novembro de 1970, com a criação do hospital municipal pela Lei nº 300, de 14 de novembro de 1970.

A construção de um hospital, à época, foi uma iniciativa da própria comunidade, motivada pela ausência de um atendimento de saúde mais próximo. Por cerca de 40 anos, o hospital atuou sob a natureza jurídica de autarquia.

Em 2009 é implantado novo modelo de gestão
A atual gestão assumiu em 1º de janeiro de 2009 e encontrou uma situação bastante fragilizada, inclusive do ponto de vista técnico e administrativo. A oferta de serviços estava limitada a 60 leitos de internação, com uma unidade de 23 leitos fechada, três leitos para atendimento de UTI e apenas uma sala cirúrgica em funcionamento.

Um novo modelo de gestão foi adotado, trazendo como resultado imediato a melhoria da qualidade dos serviços prestados. Estas mudanças geraram um crescente número de atendimentos e, como consequência, a necessidade de ampliar o quadro de profissionais do hospital.

Nova personalidade jurídica
O novo perfil de atendimento passou a exigir uma forma de gestão mais adequada, que permitisse não apenas a ampliação do quadro de pessoal, mas também a busca de mais tecnologia, mais estrutura, mais pesquisa.

Em junho de 2010, houve alteração da personalidade jurídica do hospital, com a criação da Fundação Hospital Municipal Getúlio Vargas, passando a se configurar como fundação pública de direito privado.

Este momento consolidou o novo modelo de gestão e de assistência, tendo como eixos norteadores: ampliação de serviços, articulação com as demandas da rede local e regional de saúde e aprimoramento das relações entre as equipes e a comunidade.

Fundação Hospitalar
Transformar o hospital em fundação foi o caminho que possibilitou ampliar a oferta de serviços e, desta forma, atender plenamente a comunidade de Sapucaia do Sul.

Indo além, o modelo de gestão adotado no início de 2009 assegurou um crescimento seguro e eficaz, tornando a Fundação uma referência em gestão de saúde pública.

Em julho de 2011, o grupo gestor da Fundação foi convidado pelo Estado do Rio Grande do Sul a assumir a gestão do Hospital Tramandaí. O convite foi baseado na confiança e no reconhecimento dos resultados obtidos por esta gestão no trabalho realizado em Sapucaia do Sul.

No mesmo mês, o SPA de Sapucaia do Sul, antes vinculado à Secretaria de Saúde do município, passou a ser gerido pela Fundação

A partir deste momento, o êxito na gestão nas diversas unidades e a parceria da administração municipal de Sapucaia do Sul agregaram forças ao movimento do governo do Estado de recuperação da saúde pública do Rio Grande do Sul, com ações objetivas e focadas no fortalecimento do Sistema Único de Saúde.