Atividades na rua celebram Semana da Consciência Negra na FHGV

 In CEPPIR, FHGV, Hospital Getúlio Vargas, Notícias, Serviço Especializado em Reabilitação

A Comissão Especial de Políticas para a Promoção da Igualdade Racial (CEPPIR) completou no último dia 20, Dia da Consciência Negra, dois anos de atuação junto à Fundação Hospitalar Getúlio Vargas (FHGV). Nessa sexta-feira (22), a Travessa Aliança foi fechada para que atividades variadas rememorassem e celebrassem a data em torno da temática. As ações oportunizaram a estreia na defesa da cultura e das questões afro-brasileiras da auxiliar em segurança da Fundação Édina Rodrigues. “Até então não tinha participado de nada referente a nossa cultura. O trabalho foi gratificante e contou com um esforço conjunto para que tudo ocorresse como o planejado. Muito bom saber que tem gente preocupada com o nosso lado da história e apoia a nossa luta”, declara a trabalhadora que integra a CEPPIR.

Durante a abertura do evento, a técnica de enfermagem do HMGV e integrante da CEPPIR Daiane Pinheiro destacou a atuação de Zumbi dos Palmares e do legado do líder negro para que haja continuidade na caminhada de conscientização e combate à discriminação e ao racismo. “Avalio o evento com nota oito, pois estamos em construção e temos muito a aprender, mas para um primeiro nesse porte, estamos muito bem com a atividade contemplando o seu objetivo. A construção desse trabalho passou por mãos negras e brancas com parceiros como a Secretaria Municipal da Saúde, a infectologia, o Horto Florestal de Sapucaia do Sul, os professores da rede municipal, bem como os trabalhadores da FHGV que ajudaram mesmo sem participar da CEPPIR”, destaca.

Na opinião da assistente administrativa na FHGV e membro da Comissão, Alcione Cardoso Marques Alves, o objetivo do evento foi alcançado. No início das atividades ela observou que a CEPPIR reconhece a importância da data para o combate à discriminação e valorização da população negra. “Vi carinhas felizes dos colegas negros por terem sido valorizados num singelo evento. Senti o respeito de outros colegas que estão juntos pela mesma causa que tem como foco valorizar e respeitar as diferenças. As dificuldades que surgiram, não foram poucas, porém, superadas e nos fortaleceram para o trabalho”, revela.

Atividades

Em comemoração à Semana da Consciência Negra, integrantes da CEPPIR decoraram o acesso para os funcionários ao Hospital Municipal Getúlio Vargas (HMGV) e o refeitório inspiradas na temática africana. Entre as atividades, teve um desfile de roupas afros e prato típico africano, o acarajé, que é consumido na região nordeste, especialmente no estado da Bahia. Na ocasião, foram ainda distribuídos panfletos a respeito das Infecções Sexualmente Transmissíveis, da tuberculose e fornecidos preservativos masculinos e femininos.

No evento, após as boas vindas do diretor de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas, Alex Borba dos Santos, o professor Edson Portilho ministrou a palestra Políticas Públicas da Igualdade Racial nos Dias de Hoje e reforçou a necessidade de ações como a da Comissão da FHGV. “Parabenizo a CEPPIR da FHGV pelo trabalho organizado pelo Dia da Consciência Negra. O esforço e a vontade política de realizar o evento, envolvendo a direção, os funcionários, os visitantes do Hospital e os convidados. Devemos continuar lutando para a efetivação de políticas públicas entre elas as cotas para negros no serviço público como no concurso do HMGV”, enfatiza.

Posterior, o cantor e compositor sapucaiense Édy Carlos tocou um repertório variado. “Eu me sinto muito feliz de fazer essa parceria com a Fundação através do evento da CEPPIR. Estou disposto a abraçar a causa da consciência negra e sou grato pelos convites para me apresentar. A Semana da Consciência Negra representa muito para nós que somos da raça negra, pois podemos nos reunir para nos expressarmos e mostrarmos para todo mundo que somos iguais. Como artista, passo por preconceitos em vários lugares e na semana consigo falar aquilo que gostaria dizer no dia a dia. Às vezes, as pessoas não entendem a forma de nos expressarmos e a semana soma para o nosso dia a dia como cidadão negro”, afirma.

Quem participou do evento pode fazer uma trança afro ou se maquiar. Outra atividade da Semana da Consciência Negra na FHGV foi uma roda de conversa sob o tema Religiosidade e Espiritualidade no Ambiente Hospitalar realizada por representantes de religião de matriz africana, evangélica, católica e espírita. Ao encerrarem as atividades, as integrantes da CEPPIR fizeram uma homenagem à ex-presidente da CEPPIR, a enfermeira Zilmara Martins. “Ela se desligou da instituição em novembro. Não podendo vir, chamei a sua irmã, a professora e ativista do movimento negro, Elenara Martins, que recebeu uma singela homenagem em agradecimento ao trabalho de Zilmara”, finaliza Daiane.

Recent Posts