Funcionários da FHGV tiram dúvidas sobre relação de trabalho e gestão de pessoas na 1ª Roda de Conversa Jurídica

 In Fundação, Notícias

A Fundação Hospitalar Getúlio Vargas (FHGV), através da Procuradoria Jurídica e da Diretoria de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas da instituição, realizou a 1ª Roda de Conversa Jurídica com Trabalhadores da FHGV. Os funcionários puderam tirar dúvidas sobre relação de trabalho e gestão de pessoas durante três horas que os profissionais estiveram disponíveis para os esclarecimentos. A iniciativa se tornará rotina na Fundação e acontecerá uma vez por mês.

Entre os trabalhadores interessados na ação, a auxiliar de serviços gerais Cátia Fagundes que atua na instituição há 3 anos. “Adorei porque é um momento para tirarmos dúvidas. Infelizmente, aqui no nosso ambiente de serviço a gente escuta muito rádio corredor e cada um fala uma coisa. Quando você tem a informação real e sabe que está pelo correto, fica melhor de acreditar”, afirma.

O coordenador da Procuradoria Jurídica Vitor Mendonça explicou que o evento possibilitou que fossem saneadas dúvidas pontuais sobre a jornada de trabalho. “Os principais temas abordados foram intervalo na jornada de seis horas, gratificações por tempo de serviço e titulação, jornada semanal de trabalho, acordo coletivo, entre outros. Ainda, instruímos que o banco de horas deverá ser implantado no polo de Sapucaia do Sul. A gente conseguiu dar esclarecimentos para solucionar os problemas. Isso de um modo é bem importante para explicar quais são as medidas que a direção vem tomando e os motivos. Antes, o canal de conversa com trabalhadores não existia e havia dificuldade de entendimento das decisões”, declara o coordenador.

Os procuradores da Fundação reforçaram a necessidade de que os trabalhadores façam os intervalos estabelecidos. Mendonça observa que a partir da Roda também ficou definido que uma cópia do acordo coletivo vai ser disponibilizada com o intuito de facilitar ainda mais o acesso às informações.

UGP

A 1ª Roda de Conversa Jurídica com os Trabalhadores da FHGV também contou com a participação da Unidade de Gestão de Pessoas (UGP). Para a coordenadora Fernanda Bosenbecker, esse é um momento de muita transparência e de sanar as dúvidas dos trabalhadores.

“Conseguimos ouvir as necessidades, os problemas e as insatisfações com transparência e confiança dos funcionários quanto a ações e aos procedimentos. Tiveram muitas dúvidas quanto ao Plano de Cargos e Salários publicado no primeiro edital de concurso em 2014 e que não foi homologado pelo Ministério do Trabalho. No entanto, plano foi revogado pelo Conselho Curador porque uma análise o apontou como inviável e inexequível. Isso gerou certa insatisfação porque as pessoas esperavam receber as gratificações previstas. Talvez a informação dos motivos e das impossibilidades do plano não tenham chegado aos trabalhadores com todos os esclarecimentos. Hoje se discute como implantar um plano, mas não aquele porque não está nas condições da instituição.”, detalha Fernanda.

Informações oficiais

O setor de Comunicação da FHGV reitera que o site, o Facebook e os murais internos das unidades da Fundação são canais oficiais referentes às ações e às decisões da direção. Por isso, orienta aos trabalhadores que se informem por meio desses locais ou busquem orientações diretas com coordenações ou chefias, evitando que boatos gerem equívocos.

Recent Posts