FHGV normatiza situação de gestantes e lactantes que trabalham em locais insalubres

 In Fundação, Hospital Getúlio Vargas, Hospital Tramandaí, Notícias

Nesta segunda-feira (5), a FHGV publicou um regulamento normatizando a situação de gestantes e lactantes que trabalham em locais insalubres. A partir de agora as funcionárias que estejam nestas condições são obrigadas a avisar que estão gestantes ou lactantes ao setor de Saúde do Trabalhador. No caso de gestação, a futura mamãe deve procurar o setor independente do período gestacional.

A partir daí, a FHGV analisará a situação de trabalho da funcionária e decidirá pela realocação para local salubre (respeitadas as atribuições do cargo) ou eventual afastamento. Neste caso, a empregada seguirá percebendo seus salários normalmente, devendo manter a Fundação informada de qualquer alteração. Para as lactantes, o período acordado é de 6 meses, obedecendo o tempo de amamentação exclusiva recomendado pelo Ministério da Saúde. Conforme estes afastamentos forem ocorrendo, a FHGV substituirá as trabalhadoras afastadas por trabalhadores temporários.

Segundo Alex Borba dos Santos, diretor de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas, a FHGV se apressou para cumprir esta medida. “Atualmente o Polo Sapucaia tem 18 gestantes e a Fundação não mediu esforços para aderir rapidamente a estes novos padrões, mantendo o direito à maternidade protegido. Um exemplo deste nosso compromisso é a licença maternidade de 6 meses, que é facultativa, mas nós aderimos, bem como a licença paternidade de 10 dias”.

Confira o regulamento completo clicando aqui.

Recent Posts