Novos trabalhadores são instruídos em primeira etapa da integração

 In Concurso Público, Fundação, Notícias, Sem categoria

A Fundação Hospitalar Getúlio Vargas (FHGV) realizou na manhã desta quinta-feira (25) a primeira etapa da integração de novos aprovados no Concurso Público 06 e no Processo Seletivo Simplificado 001 de 2018. Os cargos dos convocados são auxiliar de manutenção – temporário, auxiliar de serviços gerais, assistente administrativo, auxiliar de cozinha, fisioterapeuta e técnico em enfermagem.

A auxiliar de serviços gerais Silvana Cardoso teve a sua Carteira de Trabalho assinada pela primeira vez. “Uma benção essa convocação. Nunca tive carteira assinada. Minha expectativa é muito boa com esse trabalho. Quem me inscreveu foi minha filha. Até então, eu fazia cursos e trabalhava em casa, mas agora vai ser bem melhor”, afirma. Já o auxiliar de manutenção Valmir dos Santos vai exercer a função como temporário. “Estou contente com a convocação. Quero trabalhar aqui até conseguir me aposentar e aguardo ser chamado para o concurso definitivo”, declara.

O diretor de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas Alex Borba dos Santos explica que a integração serve para que os trabalhadores que atuaram em outros locais, ou aqueles que estejam no primeiro emprego, compreendam o sistema e a cultura da fundação. “Eles auxiliam na melhoria do trabalho prestado, cumprindo os protocolos da melhor forma possível. Toda a integração é feita por funcionários mais antigos: colegas ensinam colegas e orientam sobre os procedimentos consolidados pela experiência”, ressalta.

Integração

No Módulo I de Integração, os trabalhadores são informados a respeito da história da instituição, do controle de infecções, da gestão de pessoas, da segurança do trabalho e dos contratos. No próximo mês, eles vão passar pelo Módulo II com orientações em torno da segurança do paciente. Por fim, durante o Módulo III, os funcionários vão receber instruções acerca dos princípios e das diretrizes do Sistema Único de Saúde.

Avaliação

Santos avalia que nos últimos anos a FHGV vem melhorando a relação de trabalho com o quadro funcional. “Isso tem uma repercussão imediata na qualidade do atendimento prestado aos usuários. Um quadro com direitos trabalhistas e vínculos efetivos de trabalho permite estabilizar a equipe, qualificar os processos de trabalho e melhorar o atendimento”, complementa.

Além disso, o diretor observa que diminuiu o número de trabalhadores com vínculo precário, como por exemplo, os contratados por Recibo de Pagamento Autônomo (RPAs) e de maneira temporária em casos pontuais. Conforme dados do Hospital Municipal Getúlio Vargas (HMGV), a contratação através de concurso público de 2017 a 2018 subiu de 835 para 994. Em contrapartida, no mesmo período, as contratações temporárias reduziram de 62 para 36 e de autônomos caiu de 95 para 21.

Recommended Posts