Estado deve R$ 1,16 bi à rede hospitalar, municípios e fornecedores

 In Fundação, Notícias, Serviço Especializado em Reabilitação

Em reunião do Conselho dos Secretários Municipais de Saúde (Cosems) do Rio Grande do Sul, realizada na quarta-feira (23), a secretária estadual de Saúde, Arita Bergmann, informou que a dívida do Estado com a área da Saúde (municípios, rede hospitalar e fornecedores – especialmente de medicamentos) é de R$ 1,16 bi (1 bilhão, cento e sessenta e seis milhões de reais).

A secretária falou ainda que, a partir de março deste ano, o Governo do Estado começará a pagar a rede hospitalar e os municípios em dia. Segundo Arita, também será apresentado um calendário de pagamento das dívidas da Saúde.

De acordo com o diretor geral da Fundação Hospitalar Getúlio Vargas, Gilberto Barichello, “nesse cenário, até março deveremos ter dificuldades para honrar nossos compromissos com trabalhadores e fornecedores, o que compromete o abastecimento de insumos”. Barichello tem encontro marcado com a secretária Arita na próxima segunda-feira, dia 28 de janeiro, para aprofundar os temas relacionados ao Polo Sapucaia do Sul e ao Hospital Tramandaí.

Dívida do Estado com a FHGV

No Polo Sapucaia do Sul, o Estado do Rio Grande do Sul ainda não depositou os valores referentes às competências de setembro (50%), outubro, novembro e dezembro, o que totaliza R$ 9.743.000,00. As dívidas do município, conforme informado pela Secretaria Municipal da Fazenda, deverão ser regularizadas em fevereiro.

Para o Hospital Tramandaí, o Estado do Rio Grande do Sul deve parciais das competências de setembro, outubro, novembro e dezembro, totalizando R$ 718.560,26.

Foto: Comunicação da SES

Recent Posts