Sapucaienses em tratamento de câncer encontram conforto em grupo de apoio

Categorias: Fundação, H Getúlio Vargas

O apoio que não tive dentro de casa, tive aqui dentro”. A frase é de Maria Edwiges Dutra dos Santos, 52, moradora do bairro São José, e traduz o que dezenas de pacientes em tratamento de câncer em Sapucaia do Sul, sentem ao participar do GRATO – Grupo de Apoio ao Tratamento Oncológico, do Hospital Municipal Getúlio Vargas. Medo, tristeza, insegurança, sofrimento. O diagnóstico do câncer nunca chega sozinho. O GRATO foi criado, ha pouco mais de um ano, com o objetivo de trabalhar estes sentimentos, além de levar informações e esclarecimentos sobre a doença e sobre os cuidados durante o tratamento.

Na tarde desta terça-feira, 3 de julho, ocorreu o encontro mensal do grupo, no auditório da Fundação Hospitalar Getúlio Vargas, no melhor clima das Festas de São João. Além do bate-papo habitual e da confraternização entre os participantes, a radiologista e intervencionista do hospital, Dra. Heloísa Maria Chagas Rêgo, falou sobre os cuidados com a saúde bucal no paciente oncológico.

O prefeito, Dr. Luis Rogério Link, prestigiou o encontro e parabenizou a iniciativa da técnica de enfermagem e idealizadora do GRATO, Maria Lúcia de Souza Almeida. Dr. Link falou, ainda, sobre o trabalho realizado no hospital, que mesmo sem recursos federais, realiza cerca de 200 cirurgias oncológicas anualmente. “Mesmo não recebendo recursos para cirurgias oncológicas, o Hospital Getúlio Vargas segue dando total suporte aos pacientes com diagnóstico de câncer. Desde as cirurgias até este grupo de apoio. Temos excelentes profissionais que acompanham estes pacientes em todas as áreas. Este grupo é muito importante porque conforta, ao mesmo tempo que esclarece”, ressaltou o prefeito.

Prefeitura dá suporte

Leandra Santos Ramos, 46, moradora do bairro Pasqualini, concorda com o Prefeito. Segundo ela, a Prefeitura tem dado amplo suporte a todos os pacientes. “Além do tratamento médico, que não temos do que nos queixar, ao contrário, a Prefeitura oferece cursos e oficinas gratuitas que faz com que possamos distrair a nossa mente. Eu mesma faço artesanato na Coordenadoria da Mulher e estou adorando. O GRATO te dá este conforto, te esclarece e aqui trocamos muitas experiências”, disse Leandra que teve câncer de mama duas vezes e segue em tratamento. Justina Inês Cardoso, 62, entrou no GRATO desorientada, confusa, prestes a desenvolver uma depressão. “Muitas vezes achamos que o nosso sofrimento é imenso, mas quando chegamos no grupo, e conversamos com outras pessoas que passam o mesmo que nós, saímos mais leves, mais confiantes no futuro. Participar do GRATO é transformador”, disse Justina.

Atualmente, cerca de 30 pessoas participam do GRATO. O grupo conta com uma equipe multidisciplinar que dá suporte aos pacientes que estejam realizando algum tipo de tratamento contra o câncer no hospital. No GRATO, a partir do acolhimento e da escuta dos problemas enfrentados por cada paciente e seus familiares, os profissionais do grupo apresentam informações e orientações em cada uma de suas áreas, como nutrição, psicologia, fisioterapia, assistência social, entre outras. A atuação multidisciplinar do grupo abrange aspectos complementares ao tratamento médico. Os encontros do GRATO são mensais.

 

Matéria da Prefeitura Municipal de Sapucaia do Sul

Recent Posts